Comportamento do tráfego de veículos em Belo Horizonte

A Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) tem 34 Municípios, o 3o aglomerado urbano mais populoso do país, com mais de 5,5 milhões de habitantes. Além da população, a cidade de Belo Horizonte também se destaca pelo número de empresas e pela frota de veículos dentro da RMBH.
 

São mais de 3 milhões de veículos registrados na RMBH, sendo a frota composta de 66,6% de veículos de passeio, seguidos de motocicletas (14,1%), caminhões (7,8%) e camionetas (4,2%). A concentração das atividades na capital mineira atrai boa parte desta frota nos seus movimentos, sejam para finalidades pessoais ou comerciais.
 

A configuração do trânsito em Belo Horizonte foi desenvolvida por meio da contagem de tráfego realizada por 25 radares, o que significa a movimentação de cerca de 213 milhões de veículos/ano. As informações de tráfego referem-se à contagem de veículos em radares da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) selecionados: veículos de passeio (84,1% dos registros), motos (9,7%) e caminhões, vans e ônibus (6,2%). Consideramos a ocorrência de congestionamento quando o volume de tráfego está no mínimo 80% do volume de pico registrado no período.
 

Os radares estão localizados na área central da cidade e nos corredores de tráfego orientados de forma radial em relação à área central de Belo Horizonte, dando acesso aos bairros e Municípios vizinhos. O Quadro 1 mostra os radares considerados e a sua localização geográfica está na Figura 1.
 

As Figuras 2 e 3 mostram um comportamento similar para veículos e motos, com diferença na grandeza– milhões para veículos e milhares para motos. O comportamento do tráfego de ônibus, vans e caminhões é mais linear. Em termos de volume total de veículos, o ano 2018 registrou queda em relação a 2017 (5,2%), refletindo a desaceleração da economia. A taxa de desemprego no primeiro e no último trimestres de 2018 na região Metropolitana de Belo Horizonte atingiu 12,6%, superior aos índices estadual e nacional, que foram de 9,7% e 11,6%. 


Quadro 1- Localização dos radares de contagem de tráfego considerados na análise

A quantidade de veículos circulando pelas ruas da cidade aumentou 3,5% em 2019 em relação a 2018, refletindo a recuperação econômica. A população ocupada em 2019 alcançou o recorde até então. Mas o volume de veículos em circulação registrado em 2017 ainda é 1,9% superior aos registros de 2019.

Figura 1- Localização geográfica dos radares de contagem de tráfego considerados na análise

A circulação de motocicletas acompanha a movimentação de veículos, formando um mesmo perfil de evolução do tráfego. Os maiores volumes diários são registrados às 7h30 e às 18h30. Houve queda do registro de circulação de motos no ano 2018 em relação a 2017 no montante de 7,87%, crescendo em 2019 em relação a 2018 em 5,7%.

Figura 2 – Comportamento do volume de tráfego de veículos e motos em Belo Horizonte no período 2017-2019

Figura 3 – Comportamento do volume de tráfego de veículos em Belo Horizonte no período 2017-2019

Algumas situações chamam a atenção. As maiores quedas foram registradas em pontos de medição próximos ao Shopping Boulevard - Avenida dos Andradas, Esquina Contorno - sentido Centro/Bairro e Avenida do Contorno, Esquina Andradas com Shopping Boulevard – sentido Santa Efigênia/Floresta. A queda no volume de tráfego pode indicar o impacto de retração econômica, com reflexos na movimentação do Shopping. Ao mesmo tempo, o volume de veículos circulando pela Avenida do Contorno, Esquina Viaduto Oswaldo sentido Praça da Estação cresceu consideravelmente.

Em linhas gerais, o trânsito pela cidade é bastante congestionado. O congestionamento acontece praticamente o dia todo, entre 6h30 e 20h00, com horários de pico no início da manhã e no final da tarde, entre 15h30 e 18h00 (Figura 4).

 

A figura 4 mostra o comportamento padrão do trânsito na Avenida do Contorno, Esquina Rua Paracatu, sentido Bairro/Centro e na Avenida dos Andradas, Esquina Contorno/Shopping Boulevard, sentido Centro/Bairro.

Figura 4 – Comportamento do volume de tráfego de veículos em Belo Horizonte no período 2017-2019, conforme os dias da semana

Em outros pontos, os congestionamentos são pontuais. Por exemplo:

- o início da manhã, entre 7h00 e 10h00, concentra os maiores fluxos para os bairros na Avenida do Contorno, Esquina Rua Paracatu, na Avenida do Contorno, Esquina Andradas/Shopping Boulevard e na Avenida Nossa Senhora do Carmo, região do Colégio Marista. No sentido bairros/centro da cidade, o início da manhã é o pico do fluxo de tráfego na Avenida Pedro II, na Avenida dos Andradas, Esquina Contorno/Shopping Boulevard e na Avenida Nossa Senhora do Carmo, região do Colégio Marista;

- O horário entre 12h00 e 14h00 registra o pico do tráfego na Avenida do Contorno, Esquina Viaduto Oswaldo – sentido Praça da Estação;

- Entre 12h00 e 14h00 são registrados os maiores volumes de tráfego no sentido Bairro/Centro na Avenida do Contorno, Esquina Rua Paracatu e na Avenida Nossa Senhora do Carmo, Colégio Marista, e na Avenida Uruguai, Esquina Nossa Senhora do Carmo; e

- no final da tarde, a partir das 16h00, o congestionamento é maior no sentido bairro daAvenida do Contorno, Esquina Andradas - Shopping Boulevard e Esquina Rua Paracatu Avenida Nossa Senhora do Carmo, região do Colégio Marista.