Comportamento do trânsito nos meses de férias escolares

Normalmente é atribuída uma queda significativa no volume de tráfego nos meses de férias escolares. Chega-se a apontar empiricamente que esta queda atinja a 50% quando comparado ao período de aulas regulares. Entretanto, analisando os dados históricos do tráfego de 2017, 2018 e 2019 visualizamos um comportamento diferente desta percepção.

Os Gráficos 1, 2 e 3, mostram o volume de tráfego nos meses de janeiro, julho e dezembro nos anos 2017, 2018 e 2019, assim como a média de veículos mensal que circularam na região central em cada um desses anos.

Gráfico 1 – Comportamento do volume de tráfego de automóveis em férias escolares

O mês de janeiro de 2018 registrou uma queda no volume de tráfego de veículos em torno de 7%, em comparação a dezembro de 2017. A mesma comparação entre janeiro de 2019 com dezembro de 2018 tem-se uma redução em torno de 4% no volume de tráfego de janeiro. Essa diferença em janeiro de 2020 ficou ainda maior, janeiro registrou uma queda em torno de 13% quando comparado a dezembro de 2019.

Outra análise interessante é comparar o volume de tráfego de automóveis nos meses de férias escolares com a média mensal de cada ano. O Quadro 1 apresenta, em dados percentuais, a comparação do volume mensal com a média mensal de cada ano.

Quadro 1 – Comportamento do volume de tráfego de motos em férias escolares

No Gráfico 2, o volume de tráfego de motos em janeiro de 2018 registrou um aumento em torno de 4%, em comparação a dezembro de 2017. A mesma comparação entre janeiro de 2019 com dezembro de 2018 tem-se um aumento em torno de 7% no volume de tráfego de janeiro. Em janeiro de 2020 houve um comportamento contrário e este mês registrou uma queda no volume de tráfego de motos em torno de 4% quando comparado a dezembro de 2019.

Gráfico 2 – Comportamento do volume de tráfego de motos em férias escolares

O Quadro 2 apresenta, em dados percentuais, a comparação do volume mensal com a média mensal de cada ano.

Quadro 2 – Comportamento do volume de tráfego de motos em férias escolares

O Gráfico 3 apresenta informações intrigantes sobre o volume de tráfego de ônibus, caminhões e vans durante as férias escolares. Veja que o volume de tráfego em janeiro de 2018 registrou uma queda em torno de 3%, em comparação a dezembro de 2017. A mesma comparação entre janeiro de 2019 com dezembro de 2018 tem-se um aumento em torno de 7% no volume de tráfego de janeiro. Já janeiro de 2020 houve um aumento no volume de tráfego em torno de 3% quando comparado a dezembro de 2019.

Gráfico 3 – Comportamento do volume de tráfego de ônibus, caminhões e vans em férias escolares

Além disso, apesar da redução da circulação de ônibus (em torno de 30%) e diminuição da circulação das vans escolares, o volume de tráfego desses veículos está próximo a média mensal de cada ano. O Quadro 3 apresenta, em dados percentuais, a comparação do volume mensal com a média mensal de cada ano.

Quadro 3 – Comportamento do volume de tráfego de ônibus, caminhões e vans em férias escolares

Assim, para garantir o menor tempo e custo nas entregas e deslocamentos dentro de Belo Horizonte é necessário atentar a realidade do nosso tráfego, que, como apresentado está longe de reduzir 50% em períodos de férias escolares.